Espaço de debate de temas de Economia Portuguesa e de outros que com esta se relacionam, numa perspectiva de desenvolvimento

sábado, dezembro 23, 2006

Destaques noticiosos do fim-de-semana

Operação “é histórica para a nossa instituição e para o país”
[http://www.jornaldenegocios.pt/default.asp?Session=&SqlPage=Content_Mercados&CpContentId=287871] (22-12-06, in Jornal de Negócios)
"Abel Mateus acredita que após a fusão entre a Sonaecom e a PT, vão surgir muitos operadores no mercado nacional e acrescenta que esta operação foi histórica para o país e para a instituição a que preside."


Registos de patentes e marcas comerciais a partir de hoje na Internet [http://www.publico.clix.pt/Economia/noticia.asp?id=1280472] (22-12-06, in Público)
"A partir de hoje passa a ser possível registar através da Internet as patentes de invenções ou marcas comerciais, entre outros actos administrativos de propriedade industrial."

3 comentários:

Alina Gonçalves disse...

Se a OPA se concretizar será sem dúvida uma operação histórica, principalmente se tivermos em conta que a TMN é mais forte que a OPTIMUS, e que a PT é um dos gigantes de Portugal.

Em relação ao aumento de concorrência, ele não me parece tão evidente. O ideal da concorrência perfeita são muitas empresas e não poucas... Por outro lado os novos operadores de que se falam são operadores virtuais, ou seja, são operadores que vão aproveitar as estruturas já existentes. E será que estes novos operadores vão ter a força necessária para vingar num mercado já concentrado? E será necessário uma OPA para que estes operadores entrem no mercado?

A decisão caberá agora aos accionistas da PT.




Quanto ao registo de patentes e marcas através da internet parece ter sido um passo indispensável, uma vez que hoje em dia assistimos à informatização de "tudo". No entanto, esperemos que seja um passo para aumentar a rapidez do processo (e que não o atrase pois o facto de ser um serviço on-line não garante um aumento da efîciência do processo, o que muitas vezes já provou ser bem mais complicado que o tradicional).

Fátima Filipa disse...

Mas o que agora já não é feito pela Internet?! Posto o espanto e a interrogação de lado quero dizer que é um passo em frente na desburocratização do processo. O registo de patentes e marcas através da Internet parece ser positivo uma vez que o processo fica à distância de um clique (basta ter acesso à Internet), evita deslocações e além disso pode ser efectuado a qualquer hora, não estando portanto dependente da disponibilidade dos colaboradores. Quanto à eficiência do processo uma vez que ainda é um processo futuro é necessário esperar pelas questões e/ou problemas que levante, no entanto, na minha opinião poderão sempre ser feitos alguns ajustes para serem colmatadas as possíveis falhas.

Fátima Filipa Couto nº40319

Anónimo disse...

Como sabemos a Internet passou, nos dias de hoje, a ser uma ferramenta de trabalho quase indispensável que possibilita executar diversas tarefas ao mesmo tempo, o que permite poupar tempo e dinheiro. Esta nova medida vai permitir não só agilizar os actos de propriedade industrial com também reduzir o tempo de registo de marcas, o que pode vir a revelar-se um incentivo para os proprietários, uma vez que, como se costuma dizer, tempo é dinheiro e nenhum empresário está disposto a perder dinheiro.

Céline Afonso Palhares nº40327